14 junho 2008

Jamelão:fruto da árvore perfumada.


A cultura popular brasileira perdeu hoje um dos seus símbolos mais importantes. A passagem de Jamelão, que atravessou todo o século de construção de uma das mais ricas manifestações populares do mundo, o samba.

Lembro-me como se hoje fosse, na minha infância, da sua voz potente rodando no toca discos de meus pais, voz de oboé, marcante na grande orquestra dos artistas brasileiros.


Lupicínio Rodrigues, soube mais tarde, era o autor daqueles versos fascinantes, carregados de sensibilidade, transbordando a dor do amor.

“Homem que é Homem faz qual o Cedro que perfuma o machado que o derrubou” !

Esta frase do verso de Lupicínio, chamou a atenção de uma criança, com a voz de “machado” deste interprete de grandes obras. Jamelão como o Cedro, perfumou várias gerações e cotovelos doloridos, adoçando com sua passagem aqueles que sofriam a dor da perda .

“Cedro”, obrigado por suas interpretações e pelo seu apreço sincero pelo samba!

3 comentários:

Anônimo disse...

Que sensível meu querido!

Márcia Coutinho.

Hélio Schiavo disse...

Parabéns pela maneira correta como expressou seus sentimentos e o sentimento de todo o povo brasileiro; povo, aliás, que reconhece, que Jamelão, sem dúvida escreveu uma página de ouro em nossa cultura.

Justa homenagem!!

Anônimo disse...

Oboé,é verdade um oboé.
Valeu rapaz!