19 novembro 2009

Uma crônica de fé ou Vai ser ecumênica assim lá em casa... E haja fé!



Quando nos casamos, ela cismou que queria um canto de orações. Muito crédula, acredita até em Papai Noel... Queria porque queria um oratório dizendo que seria um ponto de fixação de boas energias e equilíbrio no lar... Eu que não acredito muito nessas coisas, acabei concordando e instalando-o logo à entrada da sala.

O primeiro objeto que ganhamos para compor o oratório – que consiste em um pequeno aparador com duas gavetinhas – foi um crucifixo, dado pela minha mãe. Ao nos mudarmos o crucifixo foi rapidamente para o alto do oratório. Afinal, Jesus Cristo é Jesus Cristo tem seu lugar garantido ao lado de Deus Pai Todo Poderoso Amém! Em seguida vieram os livros, livretos e algumas “bagulhadas” que, rapidamente, encheram as gavetas. Em uma encontra-se “O Evangelho segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, dado pelos pais dela, que é lido todas as segundas-feiras à noite, juntamente com um livrinho chamado “Minutos de Sabedoria”, presente de Lelé e Ivete, de onde ela tira mensagens mágicas, digita-as em letras coloridas, transcreve para a agenda, manda para os amigos... mas não cumpre uma linha sequer.

Junto a alguns livrinhos de auto-ajuda como “O livro das atitudes” e “Histórias para aquecer o coração” é possível encontrar uma cartilha de umbanda com a história dos santos, os pontos de macumba e os significados dos rituais: um verdadeiro livro didático espiritual. Para quem já gosta de teorias e fichamentos é um prato cheio. Há também um cinzeiro, usado de vez em nunca pela Déia, que quase não aparece, e um monte de remédios homeopáticos, fitoterápicos, alopáticos e outros “áticos” mais... Um verdadeiro arsenal para combater todas as doenças do mundo. Pois é, apesar da fé infinita, ela tem mania de doença. É rinite, enxaqueca, TPM e outros males mais que só não atrapalham o casamento porque o verdadeiro santo desta casa sou eu. Pena que ela ainda não tenha se dado conta disso...

Os remédios migraram pra lá há pouco tempo, pois eram tantos que não havia mais lugar para eles, que se espalhavam pelos quatro cantos da casa. Viam-se mais frasquinhos e comprimidos por aí do que paredes, acredita? Só para se ter uma idéia. Aí, ela resolveu colocar a linha de frente dos medicamentos na gaveta do oratório para receberem uma forcinha a mais da espiritualidade. Só não entendo porque a cura nunca acontece.

Na outra gaveta há uma penca de incensos de tudo que é cheiro e pra tudo que é coisa: meditação, estresse, paz espiritual... só não encontrei um para unha encravada, ainda, mas talvez, se procurar direitinho, eu acho. Ah! Tem uns charutos que a minha prima Tatiane indicou para ela acender e passar pelo corpo em caso de enxaqueca. Nossa Senhora! Quando ela acende aquele negócio que leva o nome de mocha bastão, quem canta pra subir sou eu. A casa fica toda empestada com aquele cheiro de pai-de-santo que só falta a batucada para eu me sentir em pleno terreiro de macumba. Sabe o que é pior? Com tudo isso a dor de cabeça nunca passa e o santo aqui é que tem que levá-la para o dr. Maricá. Eu mereço! Eu mereço!

Junto aos incensos tem também umas fragrâncias para perfumar o ambiente e trazer bons fluidos, umas lembrancinhas de batizados de filhos de amigos, um buda dado pela tia Regina (a grande guru dela), um porta incenso de pedra sabão que o Marquinhos nos deu, e a gaveta se completa com dois saquinhos brancos que trazem uma moeda de 5 centavos costurada no fundo. Nem dá pra tirar na hora do aperto para completar a passagem do ônibus. Esses saquinhos vieram do meu sogro, com uma simpatia para ficar rico... Ele fez a simpatia e nós é que tivemos que receber os saquinhos. Pode? É óbvio que não demos continuidade à simpatia. Mas os saquinhos ficaram lá, ocupando espaço na gaveta e recebendo sua cota de bênçãos e orações. Até hoje meu sogro não ficou rico, muito menos nós.

Em cima do oratório é que tem uma verdadeira festa ecumênica sob o atento olhar de Jesus Cristo, “olhai por nós”: a oração do anjo da guarda junto à sagrada família (ambos presentes da minha mãe, católica fervorosa, apostólica romana de carteirinha e coração). Ao lado há uma imagem de Padre Cícero que ela recebeu de um amigo cearense (outro historiador de fé, o Régis). Mais a frente tem o anjo da guarda que Alana, amiga do trabalho deu de aniversário. É... o desejo de chegar ao paraíso a qualquer custo já é bem conhecido entre amigos, parentes e por todo o Brasil.

Entre os presentinhos que enfeitam o oratório encontramos também um rechô que o Rafael Zamorano deu de aniversário para queimar as essências purificadoras, uma vela vermelha que a Raquel (Racô) ofereceu, dizendo que era bom para fortalecer o amor, e outra vela, esta de cor amarela, dada pela tia Regina que enfatizou suas potencialidades de concentração e alegria. Apesar de suas propriedades, fato é que o rechô e as velas só são acesos quando falta luz na roça. Vocês sabem como é a Ampla, né? Basta ventar para a luz cair.

Tem um vidrinho com sete conchinhas pescadas na praia de Itacoatiara. Não sei muito bem pra quê, nem por que, mas estão lá, ao lado de uma foto dos nossos pais presenteada por tio Jorge e tia Dina. Há duas fotos nossas. Uma delas é a primeira que tiramos juntos, clicada por Rodrigo Mechas... acho que é a foto mais bonita que temos de todas as que tiramos nesses dez anos... merece ser abençoada! A outra nos mostra envolvidos em uma guirlanda bem colorida. Pois é, quando nos casamos, meu cunhado fez questão de me agradecer por ter tirado a irmã dele de casa, e nos ofereceu um colar de flores gigante que restou de uma cerimônia Hare Krishna. É para que a nossa união dure o tempo necessário para ela não voltar mais ao lar dos pais enquanto lá ele estiver. A gente arruma cada cunhado nessa vida, né? Hare Bol!

A mais nova aquisição para o oratório é um gaucho trazido pelo primo Thiago da Argentina. Não sei muito bem em qual ramo da fé ele atua, mas tá lá... Na hora do aperreio apela-se pra ele também... Ah! E a mais nova santa do pedaço é minha aluna, Ana Carolina, que fez quinze anos outro dia e a lembrancinha da sua festa foi parar lá no espaço sagrado da casa. É um retratinho dela na moldura em formato de coração. Mas o que pedir a uma menina tão jovem, heim? Não faço a menor idéia!

Enfim, seja bem-vindo(a) ao lar doce (e abençoado) lar, de Aline e Romney... E caso tenha alguma imagem de santo ou qualquer buginganga esotérica, aceitamos doações. Mas se você é ateu(ia), é melhor entrar pela cozinha.

Romney Lima por Aline Montenegro

A crônica  foi escrita em um processo inédito de psicografia de uma pessoa viva. É verdade! Romney Lima "incorporou" em sua mulher Aline Montenegro e esse texto saiu. Na hora ele estava dando uma aula no centro da cidade do Rio de Janeiro e nem se tocou de que estava, ao mesmo tempo, escrevendo essa crônica por intermédio dos trabalhos mediúnicos da sua esposa...


21 outubro 2009

Estado do Rio: Estado de calamidade.




A afirmação do secretário de segurança do estado do Rio de Janeiro de que o problema do tráfico de drogas é um problema de Estado e não do Estado do Rio, alertando sobre a omissão do governo Lula quanto à segurança pública é uma afirmação que não deixa de estar correta. No entanto, a afirmação é o atestado de falência da “política de segurança “ de Cabral. Seria muito chamar uma política de enfrentamento de política de segurança. É óbvio e até retórico afirmar, que o elemento fundamental de combate à violência passa necessariamente por políticas de inclusão social. Inclusão social não se faz com assistencialismo. Dados oficiais, e a História nos mostra isso, apontam para a necessidade de combate às desigualdades sociais, e isso se faz com uma política séria de investimentos e boa gestão na área de educação. A cada ano no banco escolar, segundo o IBGE, há um aumento de 17% na renda do cidadão.
O sociólogo  Durkheim  afirmava que a melhor forma de incorporação dos valores sociais é através da educação formal. Se esta não funciona temos como resultado a Anomia  , desordem e ausência de coesão social.
O governo Cabral não tem uma política de segurança pública, exatamente porque não tem uma política educacional.  Não há nenhuma discussão sobre qualidade na educação que passe ao largo da questão salarial. Esta afirmação não é minha, mas do grande educador Paulo Freire, reconhecido no mundo e em todas as classes sociais como figura de proa na área da educação.
O vencimento de um educador do Estado do Rio de Janeiro é de 607 reais e chegará segundo Cabral, a 1088 reais em 2015, provavelmente equivalerá a menos de um salário mínimo.
A energia empregada para reprimir professores em manifestações pacíficas não é a mesma energia percebida em melhorar as condições de trabalho dos profissionais da educação. É bom que se diga, que o salário de um professor do Estado do Rio de janeiro é menor que o salário inicial oferecido pela COMLURB(empresa de limpeza pública), onde a exigência para o ingresso é de se ter o ensino fundamental. Arrisco-me em perguntar, quantos professores estariam prestando o concurso para a empresa de limpeza pública? Sem demérito para os eficientíssimos garis, pergunto mais uma vez, quanto vale um professor?  Há um quadro de Doutores e Mestres no concurso razoavelmente grande para receber um salário de Gari, segundo informações da própria empresa que cuida do concurso, para receber um salário de quase 700 reais.
Não vou aqui ficar falando de salários de policiais e médicos, igualmente indignos das profissões, mais afirmo que o governo Cabral não tem política de segurança pública, pois a repressão continuada só tem prejudicado às populações carentes das favelas cariocas, pois o tráfico continua forte em seus rendimentos, e tem se deslocado em direção à baixada fluminense, ou mesmo “faturando” em abundância nas “barbas” de Cabral.
O governador do Estado possui uma só política que funciona de forma efetiva, aquela que atende ao seu projeto pessoal de promoção de sua carreira.


03 outubro 2009

Silvio Rodriguez,Poeta das américas.



De uma nova música cubana surgida com a Revolução Cubana, Silvio foi criador juntamente com Pablo Milanés, Noel Nicola e outros músicos do movimento, da Nova Trova Cubana. Em tempos de cultura industrial de fácil digestão e descartabilidade, Silvio Rodriguez representa a consciência da unidade cultural e política da América latina. No Brasil, estamos historicamente de costas para a cultura latina e de quatro para a estadunidense, desde muito antes da língua inglesa se tornar o emblema da globalização econômica imposta, nossas elites culturais sempre preferiram modelos hegemônicos da cultura internacional, como a "Belle Époque" francesa do início do século XX, até a intensificada cultura de massa estadunidense. Este modelo cultural, criticado pelos modernistas brasileiros, em busca da autenticidade da cultura “nacional” também se expressa na política e na economia, através da subserviência.Subserviência é a palavra que melhor expressa a adoção de políticas econômicas determinadas pelo eixo do poder central. Eis aqui uma demonstração de sensibilidade e consciência social, um cronista dos sentimentos e do cotidiano. Sua "trova" é poesia cantada e sua melodia sofisticada não deixa a dever aos maiores músicos da História. Para ser global, eis que sejamos regionais!


12 setembro 2009

08 setembro 2009

Polícia de Sérgio Cabral ataca professores.(CLIQUE NO TÍTULO E VEJA O VÍDEO)

veja mais fotos em http://www.sidneyrezende.com/noticia/54919+veja+galeria+de+fotos+da+confusao+entre+policiais+e+professores+no+centro+do+rio

Governador Sérgio Cabral coloca sua polícia contra os professores. Sindicato diz que há 11 feridos. O governador ataca direitos adquiridos dos profissionais da educação.


Assembléia da rede estadual decide manter a greve
Substitutivo aprovado na Alerj não contempla as reivindicações da rede estadual e categoria decidiu continuar em greve por tempo indeterminado. Na quinta-feira, profissionais farão uma passeta até o Palácio Guanabara para rerivindicar a inclusão dos profissionais de 40 horas no plano de carreira e a diminuição do período da incorporação do Nova Escola para que ela seja integralizada ainda no período deste mandato do governador

Em assembléia que terminou há pouco, os profissionais da rede estadual decidiram manter a greve por tempo indeterminado. A decisão da plenária se deu por que a categoria considerou insuficientes as propostas contidas no substitutivo aprovado há pouco no plenário da Alerj. Para a rede estadual, o novo projeto não atendeu as nossas reivindicações em sua totalidade, já que não  incorporou os profissionais de 40 horas no plano de carreira da educação estadual. A categoria também exige que a incorporação da gratificação do Nova Escola seja feita na sua totalidade ainda no período deste mandato do governador Sérgio Cabral.


Veja promessas de Cabral antes de ser eleito(Clique na imagem para aumentar):

27 agosto 2009

PT: Ponto final.


Acompanhe historicamente como aconteceu a morte do PT enquanto alternativa de esquerda.Copie o endereço das antigas postagens e cole em seu navegador.

IDEOLOGIA: FALSA CONSCIÊNCIA

http://wallacecamargo.blogspot.com/2005_09_05_archive.html

ÉTICA DO SILENCIAMENTO DAS MAIORIAS
http://wallacecamargo.blogspot.com/2005_09_17_archive.html

LULA E RITA
http://wallacecamargo.blogspot.com/2005_10_02_archive.html

TERRA E LIBERDADE
http://wallacecamargo.blogspot.com/2006_07_29_archive.html

"Política,mentiras e videoteipe"
.
http://wallacecamargo.blogspot.com/2006_08_20_archive.html

LULA: De marginal a opressor.

http://wallacecamargo.blogspot.com/2006_09_10_archive.html

Nunca foi tão fácil escolher um lado
.
http://wallacecamargo.blogspot.com/2006_10_27_archive.html

19 agosto 2009

FAUSTO WOLFF

Leia meu texto publicado no site "O LOBO", página que representa a trincheira de resistência aos valores que estão aí postos, do saudoso jornalista Fausto Wolff.
COPIE EM SEU NAVEGADOR OU CLIQUE NO TÍTULO FAUSTO WOLFFF http://www.olobo.net/index.php?pg=colunistas&id=1075

14 agosto 2009

A morte da velha e esquecida senhora


Para Maquiavel a polítca deveria estar dissociada da ética. O governo Lula entendeu bem a máxima maquiavélica dos "fins que justificam os meios", onde o fim é se manter confortavelmente no meio do coronelismo , se possível, sentado ao colo do poder econômico-financeiro internacional. Faz sentindo então a morte de Dona Ética.

RES-PÚBLICA QUE FEDE

Segundo o IBGE, somente 46% dos domicílios brasileiros possuem saneamento básico.Enquanto a maioria aguenta calada outros poucos exigem que se faça silêncio diante de tamanha porcaria.

30 julho 2009

Chandler Bing


Por Sr. Magoo


Oh sim,sim,sim!Quem acompanha os mirabolantes negócios virtuais não pode deixar de perceber a associação entre a Microsoft e o Yahoo em um site de procura chamado BING para concorrer com o poderoso GOOGLE. O Senhor Chandler Bing é quem está oculto neste negócio.Depois de se aproveitar dos Friends(seriado estadunidense) para acumular capital, este se lança em definitivo nas tramas virtuais com objetivo escuso de esvaziar o Google, esta entidade sem fins lucrativos que visa com seu trabalho financiar a revolução proletária.Pois estou de olhos bem abertos contra esta ação imperialista, e nada me impedirá de denunciar portentosa tramoia contra a organização operária mais bem sucedida da esquerda internacionalista!
Nos veremos em breve!

Novo colunista.


Oh sim, sim, sim! Pois então! Agradecido do convite feito por “OLHAR” ,grande veículo de comunicação de massa, venho aqui sem falta modestia dizer, que sou o melhor colunista que existe neste momento ,neste planeta. A minha visão contemporânea sobre a cultura POP é a mais abrangente, pois vivo intensamente a observar os absurdos da pós- modernidade, que significa em resumo que, tudo está posto e nada pode ser mudado. As visões de mundo estão estabelecidas definitivamente, seja na arte ou na política resta a nós, pobres mortais, aceitá-las. Não seria o caso deste órgão de comunicação mais acessado e visto do mundo ocidental que aceitaria este novo “consenso” que é a cultura neoliberal! Pois então vos digo, nobre leitor, que não serei eu a aceitar este papel de cordeiro do imperialismo ianque!
Sou reconhecido pela minha visão ampla, além dos sentidos, como preconizava Platão e estarei a serviço de toda conspiração que objetive destruir o edifício social capitalista, alicerçado em bases lamacentas, produtora de lixo cultural para consumo rápido.
Nos veremos em breve!

Nota do editor: Meus queridos leitores, fui chantageado por este senhor que ameaçou limpar as minhas contas nas ilhas cayman se não lhe permitisse o espaço para publicação de seus absurdos. Nada mais incoerente do que alguém reconhecidamente cego se tornar um "colunista" de um blog chamado "OLHAR". No entanto não posso ficar sem os rendimentos que esta página me permite, e que guardo fora do país, para a faculdade de minha filha. Por isso aquietemo-nos esperando com paciência que este louco se vá!

15 junho 2009

COTAS : Reparação,escravidão e modelo educacional.

Cotas sociais ou raciais são políticas afirmativas que buscam minimizar as desigualdades sociais. Embora não resolvam os problemas sociais, pois eles tem origem nos princípios do sistema capitalista, elas podem remediá-los.


Como é sabido, a abolição da escravidão no Brasil(1888) não permitiu a integração do negro ao mercado de trabalho assalariado em formação.

As teorias de “branqueamento” social (eugênicas) faziam às cabeças da intelectualidade do século XIX e , aliadas as necessidades de experiência na recente industrialização do século XX no Brasil, estimula-se a vinda de imigrantes para a formação inicial da classe operária brasileira, principalmente a imigração italiana.


Durante todo o século XX , as classes dominantes brasileiras não produziram políticas públicas e sociais que permitissem a integração da população negra ao mercado de trabalho e aos processos educacionais, as quais prevaleciam a idéia de que a formação universitária deveria ser de acesso exclusivo dos privilegiados economicamente, com intenção da formação de uma elite econômica branca.


Dados oficiais nos mostram um país racista. Negros com a mesma formação educacional de homens brancos ganham 37% a menos. Os postos de comando da classe dirigente, as universidades públicas contrastam sua cor com a da maioria da população brasileira, segundo o IBGE , somos 77% negros e mestiços, sendo o Brasil, o segundo país negro do mundo.

É certo que os critérios de raça biológica não existem, grande contribuição da microbiologia contra os ideais racistas que ainda vigoram por aí e também por aqui. Traços físicos mestiços de origem , nos permite a caracterização de um povo mestiço.


As cotas raciais são um bom remédio paliativo para o contraste gritante que descolore as universidades públicas brasileiras. Alguns inocentes reproduzem os valores hegemônicos individualistas e racistas ao dizerem que o critério da “meritocracia” foi deixado de lado quando se inauguram as cotas raciais e sociais. E aí eu pergunto, que mérito há em armazenar informações de recortes científicos de disciplinas escolares, baseando o ato de estudar em mera decoreba?


Nos tempos globalizados de hoje, as informações estão disponíveis a todos e a escola de qualidade , a do futuro, fará valer , a capacidade de reflexão e o desenvolvimento das capacidades críticas e criativas, capazes de estimular a autonomia da capacidade de pensar facilitando assim o desenvolvimento da cidadania plena .


A educação brasileira ainda está baseada na educação industrialista do século XIX. Cumpriu seu papel enquanto formadora de apertadores de parafuso, mas esta já não é mais nem mesmo a necessidade do mercado de trabalho, que por conta do avanço vertiginoso da tecnologia , precisa de mão-de-obra disponível a “aprender à aprender”, só para citar uma expressão de Paulo Freire, que sabia bem quais seriam as necessidades dos mercados de trabalho hoje pois dirigiu por tempos um dos chamados sistemas “S” da indústria brasileira.


O mercado exige pessoas preparadas para mudanças rápidas e profundas que se dão constantemente no modelo de produção de acumulação flexível e pós-industrial.


A humanidade clama pela construção de valores sólidos que permitam, juntamente com o avanço técnico-científico, o desenvolvimento da ética , dos princípios de solidariedade e consciência ambiental, valores este que não podem continuar abandonado pelo currículo escolar, como se faz hoje, onde o privilégio curricular está pautado no conhecimento historicamente acumulado.


A escola básica brasileira precisa das mudanças apontadas pelas LDB/1996 de educação e o modelo do ENEM(exame nacional de ensino médio) é resultado destas mudanças que demoram a acontecer e sofrem resistências, inclusive de nós mesmos educadores deste país.

Os educadores, somos formados em cursos de graduação que privilegiam o modelo educacional transmissor(por 4 ou cinco anos de graduação de bacharel) enquanto os cursos de licenciatura sofrem com a marginalização. Este modelo atende ao critério cientificista de formação educacional, que valoriza a associação direta e principal, entre universidade e mercado privado de trabalho.


Pesquisas da Universidade de Brasília e da UERJ demonstram a falácia do argumento de que aqueles que entram nas universidades por meio das cotas, não estariam preparados. O que se vê é o contrário, alunos que ingressaram por meio das cotas tem tido um rendimento igual ou superior aos que entraram pelos tradicionais vestibulares. Isto é fato e joga por terra os argumentos daqueles que acreditam ainda que este país permite à igualdade de acessos aos bens básicos para sobrevivência. Somos campeões mundiais em desigualdade social.


A luta da classe média hoje não deve mirar às classes desfavorecidas, mas deve cobrar do estado maior abertura de vagas nas universidades públicas ao invés de como faz o governo, que financia com dinheiro público(PROUNI) vagas em universidades privadas. Existem universidades particulares que são praticamente bancadas pelo dinheiro público. Por que não direcionar estas verbas para as universidades públicas?


Os argumentos daqueles que julgam a sociedade brasileira como justa, que permite acesso aos bens fundamentais a todos, cai por terra com os fatos apresentados. Cotas raciais e sociais são uma questão de justiça, por mais que não modifiquem a estrutura educacional brasileira, uma coisa não exclui a outra.

08 abril 2009

UTOPIA RIDÍCULA.


Catalizar intenções tímidas , rosnar contra o injusto,
moderar a divisão de iguais
na luta .
inverter as imagens para que pareçam
absurdas aos olhos comuns
Relembrar o fato para que se torne
artefato

Em uma "guerra", que de tão repetitiva
soa piegas para o senso comum.

Ridículas cores aos olhos formados pelo
preto e branco

Mas como disse Fernando Pessoa,
"As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas. "

31 janeiro 2009

ZIMBÁBUE


Não é possivel falar em desenvolvimento,solidariedade,sustentabilidade, ou qualquer outra expressão que se refira a justiça sem falarmos neste continente esquecido e explorado pelos mais variados tipos de imperialismo, dominação e exploração.
Reproduzo aqui uma mensagem que recebi do avazz.com .Aqueles que lutam por justiça e libertação, terão sempre disponíveis este espaço.

"Caros amigos, Quando os chefes de Estado africanos se reunirem neste domingo, eles serão saudados por uma multidão de grevistas de fome pedindo justiça e democracia no Zimbábue. Desmond Tutu, Graça Machel e centenas de outras pessoas se comprometeram a participar da greve de fome em solidariedade para com o povo do Zimbábue, cuja maior parte está lutando para sobreviver com apenas uma refeição por dia ou menos que isso. Essa forte demonstração de compromisso atraiu a atenção da mídia, pressionando os líderes a repudiar Mugabe e suas tentativas de se manter no poder. Agora é necessário que o mundo apoie essa luta. O ativista sul-africano Kumi Naidoo iniciou oito dias atrás uma greve de fome de 21 dias e gravou um vídeo com um apelo para que os membros da Avaaz em todo o mundo se juntem ao protesto, comprometendo-se a jejuar neste domingo, dia em que ele fará um pronunciamento na reunião de cúpula da União Africana sobre a crise no Zimbábue. Se milhares de nós aderirmos ao jejum coletivo, nossa mobilização dará força às palavras de Kumi Naidoo. Clique aqui para ver o vídeo e aderir ao jejum coletivo: http://www.avaaz.org/po/fast_for_zimbabwe A crise do Zimbábue – cólera, hiperinflação, fome e a brutalidade de Mugabe – torna-se cada vez mais grave. Porém, à medida que piora a situação, o movimento em favor de mudanças torna-se cada vez mais forte e mais ousado. A União Europeia acaba de reforçar sanções contra o regime de Mugabe. Grevistas de fome no Sul da África tentaram entregar um abaixo-assinado aos líderes na última segunda-feira e foram recebidos com tiros de balas de borracha pela polícia de choque. E na manhã de hoje, após uma noite inteira de negociações, a mais recente tentativa de Mugabe de reter o controle fracassou quando a oposição se recusou a aderir a um falso governo de “união” que manteria no poder o partido do presidente, não libertaria os presos políticos, nem atenderia às necessidades urgentes dos zimbabuanos. Os próximos cinco dias serão críticos: enquanto os líderes africanos escolhem que caminhos tomar, precisamos mostrar que o mundo está firmemente em favor do Movimento para a Mudança Democrática, partido zimbabuano eleito honestamente, e do fim do reinado de Mugabe. Quando os líderes da União Africana se reunirem neste domingo, na Etiópia, suas decisões dependerão das condições políticas que podemos ajudar a criar. Várias vezes nos mobilizamos. Mais de 400.000 membros da Avaaz já participaram de abaixo-assinados, enviando “cartões vermelhos” virtuais a Mugabe que foram acenados por ativistas trabalhistas em uma passeata poucos meses atrás. Depois disso, sobrevoamos a sede das Nações Unidas pedindo que Mbeki apoie a democracia no Zimbábue. E no Natal, transmitimos anúncios de radio para dizer ao povo do Zimbábue que ele não estava sozinho. Agora, através de um ato concreto de autossacrifício, podemos ampliar ainda mais o alcance de nossos esforços. Nosso jejum solidário fortalecerá a força moral dos ativistas zimbabuanos e sul-africanos que estão exigindo mudanças. Clique aqui para aderir ao jejum coletivo: http://www.avaaz.org/po/fast_for_zimbabwe Um dia, o Zimbábue terá de volta a democracia: os refugiados voltarão ao país, os campos estarão repletos de alimentos, os hospitais e clínicas terão muitos medicamentos e possibilidades de cura. E todos nós saberemos que ao responder ao chamado de um povo sofredor, porém desafiador, demos nossa contribuição para a vitória desse povo. Com esperança, Ben, Alice, Ricken, Iain, Graziela, Luis, Paula, Paul, Milena, Brett, Pascal, Veronique e toda a equipe da Avaaz.org"
------------------------------
---


SOBRE A AVAAZ

Avaaz.org é uma organização independente sem fins lucrativos que visa garantir a representação dos valores da sociedade civil global na política internacional em questões que vão desde o aquecimento global até a guerra no Iraque e direitos humanos. Avaaz não recebe dinheiro de governos ou empresas e é composta por uma equipe global sediada em Londres, Nova York, Paris, Washington DC, Genebra e Rio de Janeiro. Avaaz significa "voz" em várias línguas européias e asiáticas.

30 janeiro 2009

ÓBVIO ULULANTE.

Diziam as más línguas que ele inventava suas crônicas por não conseguir ver o jogo que comentava das cabines do maracanã. Seria então a confirmação da frase de Einstein: " A imaginação é mais importante que o conhecimento". Nelson Rodrigues, tricolor e dramaturgo produziu como diz Tony Platão, a mitologia mais bonita e interessante sobre um clube de futebol.A alegoria em torno de uma das manifestações populares mais importantes da cultura nacional, o futebol, fez de Nelson, o mais importante e poético cronista esportivo.Acredito mais em sua "obra tricolor" do que em suas qualidades dramaturgicas,e principalmente sua irritante e desinformada opinião sobre política.
Ele dizia que a unanimidade é burra e concordo por meio desta crítica com ele.
É certo que sua paixão e sua parcialidade tricolor também prova que a informação jornalística sucumbe diante da magistral viagem da imaginação, pois esta pertence ao mundo da originalidade.É Óbvio ululante.
Compartilho com vocês este curta sobre a paixão dele, que é também a minha.


Óbvio Ululante

Documentário | De Sérgio Sá Leitão | 2002 | 10 min
Com Carlos Alberto Torres, Samarone, Delei, Escurinho, Galhardo, Mário Neto











video

04 janeiro 2009

CRONOLOGIA DO EXTERMÍNIO

"O Globo"





Mapa da ocupação do território palestino de 1946 até o ano 2000.


O Estado de Israel, em nome do povo Judeu e do povo palestino deve parar imediatamente de praticar o extermínio de palestinos inocentes que desejam ser reconhecidos enquanto nação.
Os EUA devem repensar sua política tirana de dominação imperialista dos recursos do Oriente Médio .
A ONU deve se colocar contra o extermínio israelense, saindo da omissão que se coloca também B.Obama.