06 setembro 2008

Fausto Wolff.


Fausto Wolff representou a independência verdadeira de uma imprensa comprometida com o poder institucional e com o grande capital , os princípios defendidos acima de tudo e das consequências que vieram à sua vida profissional por acreditar em um projeto de humanidade melhor do que este apresentado pela sociedade do consumo.

Me lembro de quando o li pela primeira vez em PASQUIM 21, e o acompanhei fielmente até hoje, do impacto que me causou a sua escrita. Como uma lâmina afiada que não tolerava a injustiça e o sistema selvagem do capital que o provoca. Em seus livros e artigos, fazia de um conto uma crônica da decadência dos valores das classes favorecidas economicamente , denunciava a degradação da democracia-liberal-capitalista, enaltecia os simples, debochava do comprometimento dos seus pares jornalistas com as pautas pré-fabricadas pelos ordenadores-editores do controle social.

Mesmo assim, escrevia no JB de hoje com a beleza da inteligência e independência, que lembrava , no seu cantinho no segundo caderno, a forma de se fazer um jornalismo livre, crítico e comprometido com as classes populares e sua emancipação cultural , política e econômica.

Li recentemente “O Homem e seu Algoz” e fiquei estarrecido como as palavras e as idéias o obedeciam e delas , Fausto fazia o que bem queria, em nome do bem que queria aos humildes.


Vá espírito livre das amarras do dinheiro e do poder, vá com Deus, que você dizia não acreditar, mas quem demonstrava tanto amor aos despossuídos e excluídos, terá a obra da vida aprovada pelos que sofrem. Sofreremos pela ausência da tua sensibilidade!


Última crônica : “À sombra do medo em flor”
http://jbonline.terra.com.br/extra/2008/09/05/e050910341.html

Sítio : http://www.lobo.net

5 comentários:

Alexandre disse...

"(...)Como não acredito na Justiça e também não acredito que podemos julgar oficialmente os efeitos sem punir as causas(...) "
Muito bom. Vou ler mais.

Liro valentim disse...

Fausto era grandioso mesmo.Achei seu site no google buscando notícias do fausto Wolf. Gostei e li de uma tacada um monte de artigo bom.
Valeu wallace.

Anônimo disse...

Oi wallace.Fui seu aluno há uns 8 ou 9 anos atrás no Anil e lembro das suas aulas com grande saudade. Hoje sou advogado , casei e tenho uma filinha e ,quando ouço falar em polítca, tento lembrar da tua corência e tua paixão nas aulas com detrminados temas.Você ainda é uma referência pra mim mesmo eu morando algum tempo em Manaus.Soube que já não está mais na escola , mas espero que possa lhe encontrar de novo um dia. Um grande abraço e muita saúde pra você e sua família.

Alecxandro Martins Vieira.

Ederaldo disse...

wallace vc é sinistro

agora eu sou seu fã

vc é de +++++

fica com DEUS

viniciuscaldeira disse...

Este vai fazer muita, mas muita falta.